Saia anos 60 – Eu que fiz

Oie! Tudo bem com vocês? Hoje vim mostrar uma coisa diferente do que costumo fazer aqui. Uma saia tipo anos 60.


Minha filha tinha uma festa na escola, a festa da família, e avisaram em cima da hora que precisava de uma roupa estilo anos 60. Como achar pronta seria difícil e o tempo era pouco para procurar uma costureira, decidi eu mesma fazer.

Tenho uma máquina de costura em casa, mas não sei costurar kkkkkkkkkk. Sou curiosa na verdade. Uso mais para fazer pontos decorativos e enfeitar meus projetos de encadernação ou mesmo de scrapbooking. Seguindo tutoriais da internet já me arrisquei a fazer algumas coisas pequenas, tipo necessaire. Continuar lendo

Anúncios

A louca da manga


Dia 15 de novembro faz exatamente um ano que nos mudamos para uma casa com uma mangueira enorme no quintal. Nunca fui muito fã de manga, mas tem duas espécies que eu amo, manga coquinho e manga abacaxi (pelo menos é assim que as conheço da minha cidade natal, Goiânia). E a mangueira do meu quintal é justamente da manga abacaxi. Pensa numa pessoa feliz. Primeiro por ser uma manga que gosto, segundo por ter uma mangueira enorme em uma cidade quente como Cuiabá, que é onde moro.

Então, a felicidade durou até começar a temporada de manga. Continuar lendo

Como organizar viagem em família

férias em família

Oie! Tudo bem com vocês? Hoje vim prestar um serviço de utilidade pública kkkkkkkkkkkkk. Todos os anos (já há seis anos) eu organizo as férias anuais da família e vou dar algumas dicas para quem vai fazer isso. Talvez minhas dicas te ajudem a passar menos raiva. Pode ter certeza que o estresse vai rolar, mas podemos amenizá-lo.  Continuar lendo

O Boticário e a polêmica gay

Hoje acordei pela manhã e fui dar uma olhada no Face. Amo essa mídia, mas ultimamente não tenho tido muito tempo pra ela. E o que estava povoando a minha timeline? A polêmica da propaganda “gay” de O Boticário. Polêmica? Pois é, virou polêmica, até com movimento e campanhas contra.

Sabem qual foi a primeira coisa que me veio à cabeça? Como tem gente desocupada nesse mundo. Me desculpem, mas é isso mesmo. Tanta coisa com as quais precisamos nos preocupar (pelo menos eu tenho muitas preocupações) e as pessoas perdem tempo protestando contra homossexuais. E o pior, até parece que o homossexualismo vai deixar de existir por conta disso.

Eu queria entender o motivo de tanta revolta, mas sinceramente não consigo. Tenho amigos e parentes gays. Pelo menos no meu caso, são pessoas inteligentes, agradáveis, divertidas, exatamente como todas as outras pessoas que gosto de ter do meu lado.

Vamos lá, digamos que você acredite que o homossexualismo vai contra as leis de Deus, que é uma situação “não natural”, pecado. Ok. É um direito seu pensar o que quiser e até evitar contato com homossexuais, mas desrespeitar não é um direito seu. E vou dizer outra coisa, se acreditam mesmo que seja contra as leis de Deus, deixem que o próprio Deus “tome providências contra isso”. Você acredita que os pecadores serão punidos em algum momento? Então pronto. Pra que fazer campanhas contra pessoas de bem? Devemos nos preocupar mais, isso sim, com a crescente violência que vivemos, com a falta de segurança, de educação, de saúde pública. Aliás, se tivéssemos mais educação não estaríamos passando por essa “polêmica”.

Sou católica, criada dentro de uma família católica, que acredita em Deus e segue o caminho do bem (pelo menos é o que tentamos todos os dias). Não concordo com tudo que prega a doutrina católica, mas é a religião com a qual me identifico mais, onde me sinto bem. E sei que todas as religiões pregam, entre outras coisas, o respeito com o próximo, a tolerância.

E não me venham dizer que o homossexualismo está destruindo a família ou que a questão do homossexualismo estar mais explícito hoje vai incentivar o aumento de homossexuais. Pelo amor de Deus. Primeiro, a destruição da família começa dentro da sua casa, quando você não dá atenção para seus filhos, quando não dá educação e orientação pra eles, quando não respeita sua mulher/marido, quando trai, quando engana. É aí que começa a destruição do núcleo familiar. O fato do meu vizinho ser gay não vai influenciar na minha família. O fato do meu filho ter um amiguinho de escola que tem dois pais ou duas mães não vai influenciar na minha família.

Em segundo lugar, antes que eu me esqueça, ninguém “vira” gay. Isso é a coisa mais absurda que já ouvi. Ou você é gay, ou não é. O que acontece é você não assumir sua condição. Isso sim é muito ruim. A pessoa normalmente é amarga, triste e tem uma vida péssima. Melhor se assumir e ser feliz. Por exemplo, existe muito homem casado, que posa de santo, e tem relações homossexuais. Revoltante. Vai ser feliz e para de enganar sua mulher. Também não existe “ex-gay”, homossexualismo não é doença e, portanto, não tem “cura”. Por favor, deixemos de ser hipócritas.

Para quem ainda não viu o vídeo, vou poupar o trabalho, aqui está o link.

Não vi nada demais, não chega nem perto das últimas novelas das “8” da rede Globo que estão povoadas de cenas libidinosas e com violência extrema. Por isso mesmo parei de assistir, não me divertia mais como antes.

Ah, só pra constar, a propaganda de O Boticário estava hoje, 3 de junho, entre os três assuntos mais pesquisados no Google no Brasil, perdendo só para os assuntos “Blatter” e “Serie B”. Realmente o brasileiro ama futebol rsrsss.

O vídeo da propaganda do Dia dos Namorados de O Boticário, no canal da marca no Youtube, até hoje de manhã tinha 1.896.838 (quase dois milhões) de visualizações, com 274.977 gostei e 167.348 não gostei.

Não concorda comigo? Ótimo! Toda unanimidade é burra. Afinal, temos o livre arbítrio pra fazermos e pensarmos o que quisermos. As consequência dos nossos atos, também devemos assumir. Então, cada um pode fazer o que quiser. Mas lembre-se, a sua liberdade acaba onde começa a minha.

xau

Eu uso óculos


Sim, a partir de hoje, eu também uso óculos. Se gostei? Bem, digamos que vai ser uma relação de amor e ódio. Amor porque como eu não estava enxergando bem de perto, agora o problema está resolvido. Ódio porque é péssimo você descobrir que com o passar dos anos seu corpo não é mais como antes. Como eu já disse aqui antes em um outro post, envelhecer não é fácil. Mas, graças a Deus temos a tecnologia para nos ajudar.

Sou jornalista, passei muitos anos da minha vida por horas na frente de um computador. Hoje, mesmo não exercendo mais a profissão há pouco mais de um ano, continuo na frente do computador. Primeiro porque gosto de escrever (tenho este blog e um outro pra divulgar uma segunda paixão, o artesanato) e também porque amo trabalhar com imagens. Então, o computador está na minha vida diária, assim como na da maioria das pessoas.

Então foi muito ruim perceber que eu já não conseguia mais ler as “letrinhas” como antes. Resisti o quanto pude, mas não tem mais jeito. Bom, pelo menos não tenho que usar o óculos 24 horas por dia.

Ah, meu oftalmologista, que é um amor de médico, ainda tentou amenizar minha situação. Me receitou um colírio que tem um efeitinho “milagroso”. Ele dilata a pupila de forma que permite maior entrada de luz e, consequentemente, a melhora da visão por algumas horas durante o dia.

Notícia ruim: não pode ser usado todos os dias, somente umas três vezes por semana. O efeito também só dura algumas horas, variando de pessoa pra pessoa. Ou seja, você pode usá-lo em um momento que sabe que vai precisar do óculos, mas prefere não usar. Por exemplo, quando sair pra jantar e não quiser ser obrigada a colocar o óculos para conseguir ler o cardápio kkkkkkkkkkkk.

Notícia péssima: o tal colírio é difícil de encontrar, já rodei a cidade (Cuiabá) e ainda não achei o “estrupício”.

Notícia mais ou menos: não funciona pra todo mundo. Segundo o médico, o resultado é satisfatório para pessoas de olhos claros e com necessidade de poucos graus.

Então minha gente, estou eu aqui com meus óculos. Pra perto são maravilhosos. Quando olho pra longe é horrível, fico tonta e vejo tudo embaçado. Vou aproveitar enquanto só preciso deles pra perto.

Que tal a cara de intelectual? kkkkkkkkkkkkk

Xau.

Ordem na casa

organização de armárioSua gaveta está uma bagunça? Seu guarda-roupa está uma zona? Seus problemas se acabaram-se.

Tenho duas soluções pra você. Ou arregaça as mangas e vai arrumar você mesma, ou contrata um profissional especializado nisso. Sim ele existe, é o Personal Organizer. Uma das pioneiras na área, em Cuiabá, é a jornalista Alice Matos. Segundo ela, o Personal Organizer ainda não é uma profissão reconhecida no Brasil, mas é difundida em todo o mundo.

Fiz uma pequena entrevista com Alice e ela nos dá boas dicas de arrumação. Quer saber? Então dá uma olhadinha.  

  1. O que um personal organizer faz?

O personal organizer atua principalmente na organização da casa e do escritório, encontrando soluções para os problemas de espaços e tornando os ambientes mais funcionais e práticos para o dia a dia de todos. Além de cuidar da organização do closet, roupeiro, despensa, cozinha, biblioteca, o personal organizer também realiza o treinamento de funcionários, auxilia na aquisição de objetos e presentes, da suporte no antes, durante e depois de uma mudança, acompanha idosos e crianças em atividades extras.   

  1. Que parte da casa é mais difícil arrumar?

Não existe ambiente difícil de arrumar, existe o mal organizado. A partir do momento que cada coisa está em seu devido lugar, torna-se fácil manter o local organizado. O segredo é sempre que pegar algo, guardar. Não deixar nada para depois, o que gera o acúmulo e a desorganização.

  1. Que dica você daria para a arrumação de guarda-roupas e gavetas, por exemplo?

Não há como falar em organizar guarda-roupa sem falar em realizar o descarte dos objetos. Para isso, separe as peças da seguinte forma: doação, lixo, conserto e manter. Depois, é seguir algumas regras básicas: padronize os cabides (mesmo tamanho e cor); organize as roupas por categoria e cor (sempre do escuro para o mais claro), as roupas dobradas devem ficar num único formato; as calças, vestidos, saias e camisas penduradas devem ficar no mesmo sentido; roupas de lã na parte mais alta. Procure pendurar as roupas que amassam. Reserve as gavetas para as peças íntimas, malhas, camisetas e short.

  1. E depois da arrumação, o que fazer para manter tudo certinho no lugar?

Lembrar que a organização faz com que a pessoa elimine 40% do trabalho doméstico e 80% da bagunça. Então, o segredo  é sempre que pegar algo, guardar. Sempre que abrir, fechar. Nunca misturar as peças e objetos. Outra boa dica é pensar antes no que irá vestir e calçar, do contrário perderá tempo procurando e, com certeza, bagunçando. Um ambiente organizado, evita o retrabalho de passar, dobrar e guardar novamente. Assim como economiza o seu tempo.

  1. E sobre viagens, o que você diria para alguém que está arrumando a mala para ir à praia?

A primeira coisa é saber a duração, meio de transporte utilizado, local de estada, época do ano, clima e objetivo da viagem. Todos esses fatores são importantes e decisivos para a organização da mala ideal para a viagem. O próximo passo é escolher as roupas, que devem ser neutras  e combinar entre si, inclusive os acessórios. O truque é abusar de colares, lenços, echarpes, brincos, pulseiras, anéis, que não ocupam espaço na mala e renovam o visual. Também deve-se, de preferência, levar roupas de tecido que não amassam. Sapatos, como é praia, leve rasteirinhas e chinelos, que cabem em qualquer cantinho da mala, e uma sandália mais fina pra uma balada. Se você for de praticar esporte, viaje com tênis, que além de ser confortável, será menos um objeto na mala.

6 –Existe muita procura por esse serviço?

Em Cuiabá é uma profissão não muito reconhecida. Acontece muito das pessoas procurarem sem saber ao certo o que fazemos. Mas, também há aquelas que sabem exatamente o ramo de atuação de um personal organizer e contratam. Acredito no potencial de crescimento, pois há um campo de atuação muito vasto.

Gente, a Alice tem um blog http://www.alicematospersonalorganizer. blogspot.com, onde vocês podem ver fotos do trabalho dela e ainda dicas de organização. Também tem o site da empresa que ela representa, a Help Personal Assistant, www.personalassistant.com.br.

organização de gaveta

O personal organizer  surgiu nos Estados Unidos em 1985, mas no Brasil os primeiros trabalhos são registrados a partir de 2004. Alice, que é jornalista por formação, atua como personal organizer desde 2012. Conheceu a profissão por meio da irmã arquiteta. Gostou da ideia e foi junto com Veruska Matos a São Paulo buscar parceiros. O resultado é que hoje Alice integra a equipe da Help Personal Assistant.

“Sou jornalista há 25 anos, exercendo a profissão sem interrupção. Hoje, estou com o coração divido. Amo ser personal organizer, pois me divirto organizando a casa das pessoas. Faço com muito prazer e amor. Mas, não tenho dúvidas que, no futuro, não muito distante, vou optar por esta segunda profissão”.

É isso gente, se você não gosta do trabalho de arrumação, tem gente que gosta, então, ou você faz, ou contrata. Sorry, mas não existe outra solução mágica rsrsrs. Até porque, conviver com bagunça é horrível. E nem venha me dizer que você não se importa. Impossível. Casa arrumada é tão bom.

Xau

 

Envelhecer não é fácil

Não é mesmo. Envelhecer não é nada fácil. Quando eu era adolescente (hoje tenho quase 45), quem tinha 30 anos era velho pra mim rsrsrs. Desde que passei dos 30 meus conceitos mudaram, óbvio. Hoje, considero uma pessoa de 50 anos na flor da idade. Contudo, o tempo é meio cruel com as mulheres, principalmente as de pele branca, like me.

E o que fazer? Ficar parada vendo as marcas e rugas se proliferarem? Não mesmo. O negócio é deixar a preguiça de lado e se cuidar. Ok, não é simples assim. Quem disser que é está mentindo. Requer disciplina, aliás, como tudo na vida onde se espera um resultado positivo.

Então, se não quer ficar descontente com o que vê no espelho, mexa-se rsrsr.

Dica: Não existe fórmula mágica. No mínimo você tem que limpar e hidratar sua pele todos os dias, todos os dias. Protetor solar é indispensável, primeiro porque estamos em Cuiabá (o sol mora aqui), segundo porque até a luz artificial prejudica nossa pele.

Limpar todo dia? Sim. Não adianta passar hidratante no rosto “sujo”. Lave com produto apropriado para a pele do rosto, ele vai agradecer.

Ah! Esfoliar também é uma ótima pedida. Remove as células mortas e dá um up na pele. Uma vez por semana é suficiente. E eu tenho outra superdica, passada por uma dermatologista. Se você não quer comprar um esfoliante, faça o seu. É só misturar um pouco de açúcar cristal ou fubá (isso mesmo) com um pouco do seu hidratante preferido. Misture bem e use como esfoliante (rosto, pescoço, colo). Eu já fiz, funciona super bem e é barato.

Se preferir um pronto, o mercado oferece diversas opções, para todos os gostos e bolsos.

Espero que aproveitem as dicas.

xau